Voleibol

Dupla portuguesa nona no Euro sob o olhar de Maia

A dupla portuguesa, Miguel Maia/Filipe Leite; finalizou ontem a sua participação no Europeu de voleibol de praia sub-18; na Áustria, ficando na nona posição, enquanto a equipa feminina, Inês Vasco e Beatriz Elaerts, terminou em 17ª. E o nome Miguel Maia diz-lhe alguma coisa?

É isso, o jovem é nada mais que filho de Miguel Maia; que colocou o voleibol de praia português na mapa mundial; juntamente com João Brenha; chegando a dupla a participar em três Jogos Olímpicos e por duas vezes a ficar às portas da medalha (4ª em Atlanta’1996 e Sydney’2000).

O distribuidor do Sporting acompanhou a Seleção Nacional no referido Europeu, ele que pertence aos quadros técnicos da federação (FPV); sendo coordenador da variante de praia. Na Áustria, fê-lo na qualidade de treinador, na impossibilidade de o responsável técnico pelas duplas, Hugo Ribeiro, o fazer.

Em jeito de balanço deste Europeu; Miguel Maia alerta para as dificuldades para que Portugal volte a ter duplas a competir ao mais alto nível na praia. “Estamos a ter algumas dificuldades neste trabalho com os jovens em criar duplas de topo; porque requer muito trabalho e condições, que ainda não temos em Portugal. Precisamos, por exemplo, de uma pavilhão com areia. A federação tem andado atenta a esse aspeto; para poder proporcionar essas condições aos mais novos de modo a poderem treinar o tempo inteiro.”

Para Miguel Maia, de 48 anos; só há pois um caminho a seguir para se chegar de novo ao mais alto nível na variante de praia. “Existe efetivamente a necessidade de muita areia e muito treino o ano todo e; acima de tudo, muitas competições, só assim se consegue evoluir. As duplas que vieram a este Europeu fizeram-no com dez dias de treino, o que é muito pouco. Depois desta prova não vão ter mais.”

Via
Record
Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close