TénisWorld

Confira como foram as principais decisões de tênis no fim de semana

Neste domingo, os torneios de Gstaad e de Hamburgo conheceram seus mais novos campeões e, para surpresa de quem assistiu os duelos, quem levantou as taças não foram os tenistas favoritos e sim, quem jamais tinha ganho um título em sua carreira profissional. O italiano Matteo Berrettini derrotou o experiente espanhol Roberto Bautista-Agut e conquistou o título na Suíça, enquanto que na Alemanha, o atleta da Geórgia Nikoloz Basilashvili ganhou do então campeão Leonardo Mayer, um dos principais argentinos do circuito da ATP.

O primeiro título de Berrettini foi um dos mais surpreendentes deste ano no calendário do tênis, já que o italiano jamais tinha conquistado um troféu desta categoria e, para conseguir o feito, eliminou pelo caminho adversários como Andrey Rublev, Feliciano Lopez e na grande decisão, Roberto Bautista-Agut, todos eles já campeões e com ranking superiores ao do vencedor de Gstaad. Além disso, Matteo não perdeu nenhum set nem game de saque em toda a competição e também venceu o torneio de duplas, ao lado do seu compatriota Daniele Bracciali.

Com a conquista, o tênis italiano vive um de seus melhores momentos nos últimos anos, com três títulos de ATP 250 nas últimas duas semanas. Antes de Berrettini, Fábio Fognini conquistou o troféu em Bastad, na Suécia, e Marco Cecchinato foi o grande vencedor em Umag, na Croácia, além de ter chego na semifinal de Roland Garros, maior feito na carreira do atleta de 25 anos.

Já a conquista de Basilashvili foi ainda mais impressionante. Nascido na Geórgia, país com pouca tradição no tênis, o tenista despachou na estreia o consistente alemão Kohlschreiber, depois o uruguaio e campeão no Brasil Pablo Cuevas, em seguida o semifinalista do Aberto dos Estados Unidos Pablo Carreno-Busta,além dos sul-americanos Nicolás Jarry, do Chile, e o então campeão, Leonardo Mayer, da Argentina.

Curiosamente, o georgiano perdeu apenas três sets na competição, sendo 1/6 na estreia diante de Kohlschreiber, e dois “pneus” (quando um dos tenistas não faz nenhum game no set), tanto na semifinal contra Jarry, como na grande decisão deste domingo, diante de Mayer.

Já em Moscou, Danilovic e Potapova fizeram uma das decisões mais marcantes dos últimos anos, já que as duas tenistas chegaram uma final com apenas 17 anos de idade. Quem levou a melhor foi a tenista da Sérvia, que derrotou a atleta local por 2 sets a 1, parciais 7/5, 6/7(1) e 6/4 e se tornou a primeira tenista do circuito feminino nascida nos anos 2000 a vencer um título na WTA.

Fonte: GazetaEsportiva

Origem
GazetaEsportiva

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close