Motores

Tito Rabat: «Quando saímos de uma destas já não nos matam»

Piloto espanhol recuperou de uma grave fratura na perna direita

Tito Rabat sofreu uma grave queda no ano passado na Grã-Bretanha, acabando por ficar com a perna direita quase desfeita: “Partiu em 20 sítios”, conta o espanhol, de 30 anos, em declarações ao jornal ‘Marca’.

O piloto passou um longo e penoso período de recuperação, tendo chegado a ponderar o abandono da carreira. Mas cerrou os dentes e voltou ao MotoGP. “A minha temporada não está a ser nada boa. Venho de uma lesão muito grave e quando me levanto de manhã tenho dores. 90 por cento dos pilotos na minha situação teriam desistido, ainda para mais com a minha idade… Mas consegui voltar. No início da época pilotava muito mal, sentia-me indeciso nos momentos-chave. ‘Estarei como antes? Vou? Arrisco? Vale a pena? E se caio?’ Mesmo que não queiras a tua cabeça pensa de forma diferente, mas nas últimas corridas já estive melhor.”

“Já me submeti a duas operações durante a época, ninguém soube. Antes de Assen doía-me imenso porque fui operado e o tendão inflamou. Removeram uns parafusos, desinflamou e na Alemanha foi a primeira corrida onde desfrutei novamente”, acrescentou, explicando por que nunca desistiu: “Este é o meu sonho desde pequeno, por isto vivo e hei-de lutar até à morte. Quando estás cinco ou seis meses sem andar, claro que pensas em sair, mas não fui. Quando saímos de uma destas, já não nos matam. Mas primeiro há que sair.”

Tito Rabat chegou a ter convites para se mudar para as Superbikes: “O MotoGP é como a primeira divisão, é onde toda a gente quer estar. E é que aqui que eu quero estar.”

Via
record

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo