Futebol

Vieira e a utilização da geração de Bernardo Silva: «Estratégia foi bem pensada»

Numa altura em que o Benfica aposta claramente na formação;há quem recorde que os encarnados não tiraram o melhor proveito de uma geração de craques saída do Seixal antes da atual fornada. Falamos da geração liderada por Bernardo Silva, que teve poucos minutos na equipa principal dos encarnados. Luís Filipe Viera, numa entrevista à ‘Rádio Renascença’; explica por que motivo tal aconteceu e não considera que o projeto tenha, então, sido mal gerido.

“Nunca passou pela cabeça formar para vender. O que as pessoas especulam é que houve um período em que tivemos determinados jogadores que poderiam ter a mesma oportunidade de entrar na equipa. Também para não estarmos a especular sobre treinadores;há aqueles que têm mais vocação para jovens e outros menos; mas também tínhamos um plantel muito vasto naquela altura; e se calhar a estratégia foi – e acho que foi bem pensada – dar a conhecer o que é que produzimos no Seixal; desde o Bernardo Silva, João Cancelo, Hélder Costa e Ivan Cavaleiro.

no entanto, Foi uma boa oportunidade de mostrarmos ao mundo do futebol o que era a formação do Benfica. Eles abriram essas portas a outros que seguiram; mas que há uma altura em que nós também temos que fazer aquilo que era importante; um ‘timing’ certo, que com a entrada do Rui Vitória, houve a mudança do paradigma. A ideia é minha; e naquela altura entendi que era ali que parava, e era ali que tínhamos que começar a apostar”; referiu o presidente encarnado.

por fim, Para além de Bernardo, também outros nomes fortes da formação do Benfica, como João Cancelo ou Nélson Semedo; dão cartas lá fora. Vieira, porém, admite que é muito difícil segurar esses futebolistas por questões financeiras.


Via
Record
Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close