FutebolLife StyleSporting

Bruno de Carvalho está indiciado por 56 crimes

terrorismo, sequestro e posse de arma proibida

O ex-presidente destituído do Sporting está indiciado por 56 crimes, avança a TVI. Bruno de Carvalho vai responder por terrorismo, sequestro, posse de arma proibida e ofensa à integridade física.

Bruno de Carvalho, ex-presidente destituído do Sporting que foi detido este domingo, está indiciado por 56 crimes.20 crimes de sequestro, um crime de terrorismo, 12 crimes de ofensa à integridade física qualificada.

Bruno de Carvalho e Nuno Mendes, conhecido como ‘Mustafá’, líder da Juventude Leonina, foram detidos este domingo.

Bruno de Carvalho foi detido em sua casa,apurou o Observador junto de fonte judicial. A ordem de detenção foi dada assim que chegaram à habitação elementos da GNR e procuradores do Ministério Público. Depois, iniciaram-se as buscas em casa do ex-presidente do Sporting, com este presente.

A detenção de Bruno de Carvalho reflete a existência de provas que as autoridades consideram suficientemente sólidas. A invasão resultou em agressões a jogadores da equipa de futebol do Sporting.

Bruno de Carvalho foi detido pela GNR. A GNR fez também buscas na sede da Juventude Leonina, junto ao estádio José Alvalade, com a presença de ‘Mustafá’.Este acompanhou as autoridades nas buscas feitas em sua casa, na Aroeira. Acompanhar as buscas é um direito legal que os dois mantêm, mesmo detidos.

A CMTV diz ainda que terá sido encontrada droga na sede da Juventude Leonina.Terão sido confiscadas 20 gramas de cocaína e uma quantidade indeterminada de haxixe.

Acima de tudo não é habitual existirem buscas ao fim-de-semana, sobretudo a horas tardias, havendo até limitações legais à realização dessas iniciativas durante a noite e a madrugada.

Esses limites, contudo, não existem quando está em causa suspeitas de envolvimento em crime de terrorismo. Neste momento, recorde-se, os 23 suspeitos de participação no ataque ao centro de treinos do Sporting. Estes encontram-se detidos estão indiciados pelo crime de terrorismo, além dos crimes de sequestro, ameaça agravada,ofensa à integridade física agravada e incêndio florestal.

Já esta segunda-feira, uma fonte oficial do clube disse à agência Lusa que o Sporting deposita “total confiança no sistema judicial”.

Fonte: Observador.

Origem
Observador
Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close