FutebolInternacional

Sindicato uruguaio arrasa FA e exige a despenalização de Cavani

A Associação de Futebolistas do Uruguai (AFU) saiu, esta segunda-feira, em defesa de Edinson Cavani, que foi castigado com três jogos de suspensão e uma multa de 111 mil euros após responder a um amigo nas redes sociais usando a expressão “Obrigado, negrito”.

O organismo encara a sanção da Federação inglesa (FA) como “um ato discriminatório contra a cultura e a forma de vida dos uruguaios”, que “revela uma visão enviesada, dogmática e etnocentrista, que não admite mais do que a leitura que se quer impor”.

“Edinson Cavani não cometeu um único ato que possa ser interpretado como racista. Simplesmente usou uma forma de expressão habitual na nossa língua para referir-se carinhosamente a um ente querido, a um estimado amigo”, prosseguiu.

“Pretender que a única forma de interpretação válida na vida seja a que está na cabeça dos dirigentes da Federação inglesa supõe em si um verdadeiro ato discriminatório, totalmente repreensíve, contra a cultura uruguaio”, acrescentou.

A AFU exigiu, ainda, que o avançado do Manchester United seja despenalizado, de forma a que a FA consiga remediar um sinal de “total ignorância e desprezo por uma visão multicultural do mundo”.

“Por tudo aquilo aqui exposto, pedimos à FA que proceda de forma imediata a levantar a sanção imposta a Edinson Cavani, e que restaure perante o mundo o seu bom nome e a sua honra, injustamente manchada com esta reprovável decisão”, conclui.

Via
Noticias ao Minuto

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo