FC PortoFutebol

Dragão não quis dar a mão ao novo campeão: As notas do FC Porto-Farense

O FC Porto goleou, nesta segunda-feira, por 5-1, o Farense, numa jornada, a 32.ª, que pode consagrar o Sporting como novo campeão nacional.

Os leões podiam ter festejado já ontem, mas o dragão não facilitou e realizou uma exibição inequívoca à boleia de Mehdi Taremi.

Com dois golos e duas assistências, o avançado iraniano transportou o dragão para um ‘banquete’ sem direito a indigestão. Toni Martínez e Luis Díaz também festejaram na primeira parte, para na etapa complementar João Mário também inscrever o seu nome na lista de marcadores.

Licá ainda maquilhou um encontro que, desde cedo, ficou resolvido. Basta recordar que aos 20 minutos, o FC Porto já vencia por 3-0. Um resultado que deixa a formação do sotavento algario numa posição muito delicada da classificação, a dois pontos do Boavista, em play-off de manutenção, a duas jornadas do fim.

Mas vamos às notas do encontro:

Figura

Exibição magistral de Taremi. Dois golos e duas assistências de um avançado que desfilou classe durante o período em que esteve em campo. Ainda podia ter rubricado mais uma ou outra assistência, caso houvesse maior acerto dos seus companheiros. 

Surpresa

À margem de uma assistência, Otávio foi o ‘mestre’ azul e branco em zonas interiores. Uma placa giratória de alta rotação e que deu ao FC Porto mais uma exibição em alta voltagem. Daqueles jogadores que sabe jogar em ‘salto alto’ ou de pantufas, porque o ‘toque de filigrana’ que dá ao jogo dos dragões é quase ímpar.

Desilusão

Entre os jogadores do Farense há várias desilusões a enumerar, mas a maior foi Bilel que, numa entrada imprudente sobre Manafá, deixou a equipa reduzida a 10, ainda numa etapa prematura do encontro.

Treinadores

Sérgio Conceição:

O FC Porto não perde na Liga há 26 jogos: é o melhor registo desde que Sérgio Conceição é treinador dos dragões. Nesta segunda-feira, montou uma equipa com sede de vitória desde o apito inicial. Não deixou o Farense respirar e atingiu um triunfo largo, sem contestação e por números contundentes. Uma exibição inequívoca que deixa os azuis e brancos à porta da fase de grupos da Liga dos Campeões.

Jorge Costa

Bastaram os primeiros minutos de jogo para desfazer a táctica que trazia para o Dragão. Aos 20 minutos já perdia por 3-0 e pouco depois viu a equipa reduzida a 10. Ao intervalo começou a pensar na próxima jornada, afinal já não havia dividendos a retirar desta ronda. Uma partida que se traduziu num terror emocional para a equipa do sotavento algarvio.

Arbitragem

Tiago Martins nem sempre foi correcto no critério disciplinar. Acertou no lance da expulsão de Bilel, mas ficam dúvidas na grande penalidade assinalada a favor dos dragões, logo nos instantes iniciais da partida, uma vez que Licá está manifestamente condicionado pela ação do Otávio.

Via
Noticias ao Minuto

Artigos relacionados

Botão Voltar ao Topo