BenficaFutebol

Bruno Costa Carvalho quer ir a votos: “Benfica não pode ser a Venezuela”

Bruno Costa Carvalho reforçou, esta quarta-feira, o desejo de ir a votos nas eleições para a presidência do Benfica, que estão agendadas para o próximo mês de outubro, apesar de o atual número de anos de sócio (18) ficarem aquém dos 25 exigidos pelos estatutos do clube.

Em nota publicada através das plataformas oficiais, o empresário – que perdeu para Luís Filipe Vieira no sufrágio de 2009, ano anterior à alteração dos estatutos – defendeu que “quem já se candidatou é evidente que fica com esse direito para sempre”.

“O Benfica não pode ser uma Venezuela em que na secretaria se eliminam adversários. Toda a gente entende isso. A não aceitação da minha candidatura seria uma vergonha para o Sport Lisboa e Benfica e os actuais dirigentes não se podem comportar como Nicolas Maduro”, atirou.

Bruno Costa Carvalho diz não pretender “nenhuma situação de favor nem atropelar os estatutos”, mas escreve que “há precedentes” que lhe dão “toda a razão”. Um deles envolve o próprio Luís Filipe Vieira, que “provavelmente não cumpria os 25 anos necessários em 2012”.

“Tudo isto são precedentes muito sérios e derivam de estatutos esdrúxulos, mas o ponto central é que, numa democracia, não se pode recorrer à secretaria para retirar capacidade electiva a quem a já teve. Se se entende bem isso com o exemplo venezuelano, também se percebe, por maioria de razão, com o Benfica”, remata.

Via
Noticias ao Minuto

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close