Ciclismo

A Deceuninck-Quick Step deu um passo em frente no Tour

Elia Viviani conquistou a quarta etapa (a primeira do currículo na Volta a França) e Julian Alaphilippe manteve a camisola amarela. Quem está a perder gás é a Jumbo-Visma.

A Deceuninck-Quick Step anda em alta por estes dias. Depois do brilharete de Julian Alaphilippe na terceira etapa; que conduziu o francês até ao topo da classificação geral; nesta terça-feira foi a vez de o italiano Elia Viviani dominar a quarta tirada da Volta a França. Para o sprinter nascido em Isola della Scala, foi o primeiro triunfo no calendário do Tour; certamente para o gaulês foi a confirmação da camisola amarela.

Não tardou muito até à primeira fuga do dia, num percurso que começou em Reims. A dupla da Wanty-Gobert contituída por Yoann Offredo e Frederik Backaert descolou; e no entanto só  Michael Schar (CCC Team) lhes seguiu no encalço, formando-se um trio sólido na frente durante cerca de 200km. Ainda assim; o pelotão não lhes permitiu grandes veleidades, controlando a uma distância de segurança; que não chegou a ultrapassar a barreira dos 3m30s.

Foi então que entrou em acção a Deceuninck-Quick Step, não só para poder lançar Elia Viviani; certamente mas também para proteger a liderança de Alaphilippe; contudo, com a Lotto Soudal e a Jumbo-Visma a “ajudarem” a encostar no trio da fuga. À entrada dos últimos 30km, o fosso tinha sido reduzido a menos de um minuto e Michael Schar tentou a sua sorte, deixando Offredo para trás — Backaert ainda conseguiu acompanhar a arrancada.

Origem
publico
Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close